Design de Interiores

Saiba como encantar clientes com os seus projetos de interiores

10/01/2018

Saber como encantar clientes com a apresentação de um projeto de interiores é uma habilidade muito importante para qualquer arquiteto que atue na área. Quem encomenda esse tipo de serviço sempre tem expectativas altas sobre eles, pois o projeto representa um sonho e o seu resultado será um local em que a pessoa realmente viverá.

Portanto, por mais difícil que possa parecer, na hora de apresentar esse projeto, o arquiteto deve saber como não apenas atender, mas superar as expectativas desse cliente, de forma que ele compreenda o valor e a importância que o profissional entregou junto ao seu trabalho.

Neste artigo, ensinaremos algumas dicas de como surpreender e encantar clientes na hora de apresentar um projeto de interiores. Boa leitura!

Conheça o perfil do seu cliente e escute o que ele tem a dizer

A matéria-prima de um projeto encantador são os desejos do cliente potencial. O arquiteto deve ter muita atenção nos primeiros contatos com esse cliente e descobrir quais as suas necessidades, preferências e interesses.

Portanto, nessas conversas é crucial escutar mais do que falar. Cada palavra que o potencial cliente diz pode ser importante para a construção do conceito que vai guiar o projeto de interiores. É recomendável descobrir os ambientes que inspiram essa pessoa e quais são as suas principais referências visuais.

Também é fundamental ter no escopo as suas necessidades práticas, como espaços para livros no armário, quantidade de lugares em uma mesa de jantar e tamanho mínimo da bancada da cozinha, por exemplo.

Para descobrir tudo isso, além de ouvir bem e tomar notas sobre o que o cliente diz, é fundamental fazer as perguntas certas. Com base na experiência do designer de interiores, ele pode perceber pontos em branco na abstração inicial do projeto e tirar todas essas dúvidas com o potencial cliente.

Caso algo fique para trás nessas primeiras conversas, o designer de interiores não deve ter receio em entrar em contato com o cliente pelo telefone para solucionar essas e outras dúvidas que possam surgir no decorrer da elaboração do projeto.

Um arquiteto é um artista e, naturalmente, o seu estilo aparecerá em cada um dos seus trabalhos. Mas na hora de apresentar um projeto ao cliente, é importante que além da visão do designer também esteja presente ali as necessidades do cliente, que serão decifradas e traduzidas no design de interiores pelo arquiteto.

Utilize recursos visuais para encantar os clientes

Jamais se limite a uma planta baixa quando for apresentar um projeto de interiores. Utilize imagens renderizadas de alta qualidade com muitos detalhes para envolver ao máximo os clientes.

Lembre-se que quem trabalha com plantas todos os dias tem um olhar capaz de entender exatamente como será o projeto com base naquilo, mas esse não é o caso da maior parte dos consumidores, que enxergam o valor do projeto com muito mais clareza nas imagens geradas pelo software de projetos.

Além das imagens, também amostras dos materiais que serão utilizados no projeto para passar a sensação do toque e uma compreensão mais realista do ambiente. Deixe que o cliente sinta e encoste no que pode ser o revestimento do seu banheiro ou a porta do seu futuro guarda-roupas.

E claro, faça do documento da apresentação algo profissional e esteticamente agradável. Envie este arquivo para os clientes e faça com que eles admirem o projeto por mais tempo enquanto consideram acertar a compra.

Como um projeto de interiores envolve bastante estética, qualquer tipo de recurso visual pode ser bem aproveitado na hora de explicar os detalhes aos clientes potenciais.

Faça do seu escritório parte do seu portfólio

O escritório de quem projeta interiores deve ser uma amostra exemplar do seu trabalho. No momento em que os clientes atravessarem a porta, eles devem sentir a atmosfera de seriedade do profissional e a sensação de conforto do local, além de poderem perceber a sua competência com os seus próprios olhos.

Isso significa que o escritório é uma parte do portfólio do arquiteto de interiores, talvez a mais importante delas. Logo, ele deve ser elaborado com muito esmero, refletindo o estilo artístico e as preferências do profissional, mas sem deixar de esbanjar praticidade e funcionalidade.

Para ajudar nesse aspecto, nunca deixe nenhum tipo de bagunça presente no escritório. Isso vale não só para aquelas visíveis como também para o que está em armários e gavetas. Se um cliente pedir para ver os interiores desses móveis, a desorganização pode passar a impressão de que o arquiteto não soube calcular espaços que atendam as suas próprias necessidades.

Deixe o escritório sempre bem limpo e muito arrumado. Quando estiver esperando por clientes, reforce os cuidados e evite passar vergonha com esses consumidores.

Aprenda a dosar firmeza e flexibilidade na negociação

Normalmente, a revelação do preço do serviço é algo que pode assustar alguns clientes e até quebrar o encanto que foi construído ao longo de uma apresentação. Mas se a negociação for um momento de insegurança e surpresa para os consumidores, o designer de interiores não deve se deixar levar por isso.

Quando for negociar com os clientes, é bom ser flexível e entender se o projeto não se encaixar nas suas expectativas financeiras. Mas, quando negociar valores, deixe claro que qualquer mudança também será refletida no escopo do projeto.

Se for necessário, quebre o custo em elementos para que fique mais visível para os clientes que existe uma relação entre o trabalho feito e o que será pago.

Em momento algum da negociação se deixe levar pelas emoções. Mantenha a calma, a cordialidade e o profissionalismo quando conversar com os clientes sobre esse tema delicado.

Ajuste o projeto para atender às demandas reais do cliente

Lembre-se que é natural que o cliente peça ajustes no decorrer da apresentação do projeto. Tome nota e avalie-os com calma. Lembre-se que o objetivo principal do projeto é atender às demandas do cliente e é importante ouvi-lo.

Algumas vezes, o pedido pode ser algo tecnicamente inviável ou mais complexo de ser realizado. Quando esse for o caso, tente identificar a causa da insatisfação antes de retrucar a sugestão.

Quando um cliente sugere alterações em um projeto, ele quer resolver uma demanda dele. O designer de interiores deve agir nessas horas com profissionalismo: entender os sintomas, identificar o problema e aí então responder com uma sugestão melhor, em vez de um simples não.

E agora que você já sabe como encantar clientes com um projeto de interiores, que tal entrar em contato com a gente e conhecer a melhor solução para desenvolver e apresentar esses projetos?

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário