Design e Decoração

Qual a influência da tecnologia na arquitetura para os profissionais?

24/04/2019

A tecnologia tem sido o elemento transformador dos mais variados tipos de atividade. Em relação à arquitetura, não é diferente, uma vez que cada vez mais ações e processos têm sido modificados a partir da inserção de recursos avançados. Nesse sentido, pensar a tecnologia na arquitetura é fundamental para acompanhar a transformação da área.

Historicamente, tecnologia e arquitetura andaram lado a lado, gerando influências mútuas e trazendo soluções interessantes para o grande público. Exemplos disso não faltam. Para o profissional, é válido saber mais sobre o assunto e entender de que maneiras essa relação projetou e ainda projeta sofisticação para o futuro. 

Se isso parece interessante para você, então continue a leitura do texto!

Medição

Recurso popular no ramo da arquitetura, a fita métrica tem perdido espaço com o surgimento de ferramentas mais funcionais e com maior precisão no uso. O problema das fitas métricas surge quando o profissional precisa trabalhar com grandes extensões, quando as possibilidades de erro são maiores.

Com soluções que envolvem o uso de softwares conectados a scanners de infravermelhos e câmeras sensíveis à profundidade, passou a ser mais fácil examinar os espaços e converter imagens para desenhos CAD, gerando precisão e facilitando as ações do arquiteto.

Em resumo, hoje é preciso apenas uma trena digital para que o serviço antes realizado pela fita métrica seja feito a partir de um clique.

Moldes

O gabarito funciona como uma régua que possui diferentes moldes com formas que podem ser seguidas nos projetos. Era um recurso bastante útil para facilitar o trabalho com o desenho técnico feito de maneira manual, pois isso permitia que o designer adicionasse móveis nas plantas a partir dessa referência.

Com o avanço da tecnologia, o que antes era viável agora se tornou obsoleto. Fazendo uso de softwares já é possível trabalhar com modelos completos de blocos prontos e escaláveis de móveis que podem ser facilmente integrados a softwares de desenho 3D.

Sombras

Se antes tarefas simples como fazer o estudo de sombra ao redor de um prédio exigia o uso do Heliodon para modelar os raios de Sol de acordo com o momento do dia, hoje, já é possível fazer a projeção de sombras de maneira muito mais simplificada, a partir de programas de modelagem em 3D.

Enquanto o Heliodon é um equipamento grande, criado para simular o movimento do Sol, exigindo espaço físico para uso, as novas ferramentas funcionam por meio de plugins de projeção de sombras. Assim, basta fazer alguns cliques no computador para conseguir que as análises sejam feitas rapidamente.

Ferramentas de render

A renderização é um processo no qual, a partir de um modelo em 3D, é criada uma imagem artificial bastante realista.

Até alguns anos atrás, o designer trabalhava predominantemente com os desenhos técnicos no CAD 2D. Por meio dessas ferramentas era possível projetar alturas, distâncias e espessuras. Hoje, já é possível avançar tanto no desenho quanto na apresentação do projeto.

A mudança se dá na ação de softwares cada vez mais avançados. Alguns deles permitem soluções mais realistas, tanto para o design de interiores quanto de exteriores.

Impressão 3D

O avanço da tecnologia das impressoras 3D tem criado soluções de mercado cada vez mais incríveis. No ramo da arquitetura, a tendência é que isso viabilize a impressão de projetos em vez de sua construção. Ao acontecer isso, certos procedimento poderão ser executados por meio de impressoras 3D, cabendo ao profissional cuidar somente da supervisão das diferentes etapas do projeto.

Além disso, com o auxílio dessa tecnologia, o profissional da área terá como pensar em dar vida a novas formas a partir da personalização dos móveis.

Building Information Modeling (BIM)

A Modelagem da Informação da Construção é um conceito. Trata-se de um processo onde há virtualização, modelagem e gerenciamento de atividades referentes ao ciclo de vida das edificações.

Com ele é possível fazer representações virtuais da geometria da edificação por meio de informações relativas a projeto, fabricação e execução.

O BIM dá vida a um projeto baseado em um modelo 3D único, permitindo uma série de benefícios que podem ser implementados para fazer dele uma importante ferramenta para projeções na arquitetura.

Uso da realidade virtual

Com a realidade virtual será possível mostrar a relação entre os projetos e facilitar o entendimento do cliente em relação àquilo que terá à sua disposição. Isso tende a criar experiências singulares, impulsionando as vendas no setor.

Muito além das plantas baixas, a realidade virtual poderá trazer uma visão clara a respeito de como a solução ficará em determinado cômodo, justificando ofertas e soluções inovadoras.

Como a pessoa poderá ver com maior clareza as proporções entre os espaços e as soluções, o ambiente também poderá ser projetado de maneira mais personalizada, gerando resultados mais expressivos para o profissional.

No futuro, bastará apenas um aplicativo de smartphone para realidade virtual e um óculos 3D: pronto. Seu cliente terá como visualizar os 360º do ambiente e conferir diferentes ângulos que mostram a solução de cima a baixo, exatamente como se essa pessoa estivesse dentro da sala a ser projetada.

Automatização de tarefas

O ganho de tempo com a organização de documentos, a produção de relatórios e os cuidados com os orçamentos é um diferencial da automatização.

Softwares que oferecem esses benefícios, fazendo relatórios do desenvolvimento da construção, simplificam o trabalho de um conjunto de profissionais. Além disso, é possível delegar tarefas de maneira automática, tornando o fluxo de trabalho mais ágil.

A questão é contar com recursos capazes de eliminar eventuais erros humanos nos procedimentos e ainda aperfeiçoar ações. Isso tende a fazer toda a diferença não somente em relação a soluções específicas do setor de arquitetura, mas também em relação a processos de gestão empresarial.

Enfim, as informações aqui apresentadas mostram como a tecnologia já vem impactando a realidade na área. No futuro, as transformações certamente criarão um novo cenário. Por isso, vale a pena ficar de olho nessa evolução e, na medida do possível, começar desde agora a investir no que tende a dar certo.

Quer saber como podemos ajudar você a implementar tecnologia na arquitetura? Então, entre em contato com a gente!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário