Indústria

Identificação de capacidade produtiva: saiba como fazer no setor moveleiro

02/04/2018

A capacidade produtiva é um dos indicadores mais importantes em uma fábrica de móveis: ela revela o potencial de geração de valor da empresa com a sua estrutura atual, o que é importante não só para compreender o seu rendimento como também a sua eficácia em atender demandas do mercado.

Com uma visão clara e com a análise da capacidade produtiva, o gestor pode identificar mais facilmente pontos de melhoria para maximizar o potencial da fábrica e, consequentemente, saberá onde investir recursos quando for preciso ampliar a operação.

Neste artigo, explicaremos melhor a importância de se conhecer a capacidade produtiva de uma fábrica de móveis, como mensurá-la e o que pode ser feito para otimizá-la. Boa leitura!

Qual a importância da capacidade produtiva?

A capacidade produtiva é um dos indicadores mais importantes para qualquer tipo de indústria. Ela pode ser descrita como a quantidade máxima de unidades de um determinado produto que uma fábrica é capaz de entregar em um período predeterminado.

Portanto, se uma fábrica de móveis finaliza 150 cadeiras em um mês, essa é a sua capacidade produtiva para este produto neste período. Quando uma linha produtiva é capaz de entregar mais de um tipo de produto, é usual que exista uma mensuração diferente da capacidade produtiva para cada um deles.

É muito importante saber qual a capacidade produtiva da fábrica para, antes de tudo, poder aceitar ou recusar demandas de mercado. Tomar um pedido que exceda a capacidade produtiva é uma imprudência que pode sair caro para a empresa, gerando atrasos e imensa insatisfação do cliente final.

Além disso, a capacidade produtiva é um indicador essencial para planejar o crescimento do negócio. Se o empreendedor perceber que não consegue aproveitar todas as oportunidades do mercado porque a sua estrutura não suporta tanto, ele pode descobrir exatamente quais novas máquinas e contratações podem solucionar isso, crescendo de forma sustentável.

Da mesma forma, se notar que existe um excesso de produção, com um conhecimento detalhado da capacidade produtiva é possível descobrir quais custos enxugar para reduzir a produtividade e maximizar a eficiência financeira da fábrica de móveis.

A capacidade produtiva é um indicador crucial para qualquer processo de tomada de decisões de uma empresa, portanto, é necessário saber como identificá-la e acompanhá-la.

Como identificar a capacidade produtiva da fábrica?

Antes de começar a identificar a capacidade produtiva da fábrica de móveis, é preciso compreender que ela se divide em dois tipos de indicador: capacidade instalada e a real. Enquanto a capacidade produtiva instalada mede o potencial de produção, a capacidade real de produção é o que foi efetivamente produzido em um período.

Vamos descobrir como mensurar ambos indicadores agora. Confira!

Comece definindo padrões

O primeiro passo para medir a capacidade produtiva é a definição de uma unidade de produção e uma unidade de tempo. Portanto, em uma fábrica de móveis a unidade de tempo razoável pode ser um mês ou uma semana, enquanto uma unidade de produção pode ser um móvel específico.

Alguns gestores gostam de formatar também indicadores de capacidade produtiva mais gerais, mensurando a quantidade de móveis de todos os tipos feitos em um período. Mas é importante considerar que este será um indicador um pouco mais impreciso e inconstante, pois a demanda pode variar de acordo com as demandas e o escopo do trabalho.

Mensure a produção por tempo

Para ter um cálculo preciso da capacidade produtiva, acompanhe o tempo gasto para a produção de uma unidade do produto escolhido para o indicador. Preferencialmente, faça essa medição quando a linha operar sem interrupções ou falhas fora da rotina ideal.

Quando souber, por exemplo, quantas horas serão necessárias para entregar um determinado móvel, registre esse número. Ele será a base do cálculo seguinte.

Multiplique pelo tempo produtivo máximo

Considere o valor de horas ou minutos gastos para que um produto seja entregue, e calcule quantas unidades serão fabricadas no tempo de operação usual da empresa. Se ela opera por 8 horas, por exemplo, e entrega uma cadeira por hora, a conta será de 8 cadeiras prontas por dia.

Multiplique esse número pela quantidade de dias úteis no mês e alcance um valor de capacidade produtiva absoluta.

Considere as interrupções de produção

Nem todo o tempo de operação da fábrica é verdadeiramente produtivo. Além das pausas para descansos e alimentação dos colaboradores, é preciso considerar interrupções causadas por manutenções programadas, intervalos de reuniões e outros.

Remova essas horas do valor total para saber a produtividade efetiva da empresa. E se quiser uma visão ainda mais precisa, considere também uma média de horas perdidas com incertezas como ausências de funcionários, quebras de equipamentos e cortes de energia, por exemplo.

Faça o cálculo da capacidade produtiva real

Com os cálculos anteriores, é possível determinar a capacidade produtiva instalada da empresa. Mas é fundamental saber também o volume de produção real dela durante este período.

Essa é uma conta fácil de ser feita: basta contabilizar as unidades totais do produto escolhido no período determinado. Portanto, se em um mês a fábrica entregou 300 cadeiras, essa foi a sua produtividade real, mesmo que a capacidade instalada seja de 600 cadeiras ao mês.

Verifique a taxa de eficiência da fábrica de móveis

Com os cálculos da capacidade produtiva instalada e a capacidade produtiva real, é possível verificar a taxa de eficiência da empresa. Para isso, basta dividir a quantidade produzida pela capacidade instalada e multiplicar por 100 para se obter uma porcentagem.

No exemplo das cadeiras, se foram 300 produzidas em uma capacidade instalada de 600, a taxa de eficiência será de 50%: 300/600 x 100 = 50.

Como otimizar a capacidade produtiva de uma fábrica de móveis?

Existem diversos fatores que podem fazer com que a taxa de eficiência seja baixa em uma empresa: além da falta de demanda, falhas técnicas, acidentes de trabalho e imprevistos são alguns deles. Mas o mais determinante deles é a gestão.

Uma gestão bem organizada e habilidosa consegue fazer ajustes nos processos de trabalho da fábrica e, com isso, detectar qualquer gargalo que esteja prejudicando a produtividade, assim como regular a operação de acordo com o tamanho da demanda.

Mas, para isso, é necessário que os gestores tenham uma forma de estruturar processos e visualizar a estrutura de trabalho da fábrica de forma sistêmica. Portanto, é fundamental ter ferramentas como um ERP especializado para o setor moveleiro. Este tipo de software pode auxiliar não apenas na organização dos processos da empresa como também fornecer visualmente dados sobre a capacidade produtiva e a taxa de eficiência da fábrica.

E agora que você já sabe a importância de calcular a taxa produtiva de uma fábrica de móveis, aproveite para se aprofundar ainda mais no tema lendo nosso e-book sobre controle de produção! Esperamos você!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário