Fluxo de caixa de marcenaria: passo a passo de como fazer!

Fluxo de caixa de marcenaria: passo a passo de como fazer!

Fluxo de caixa de marcenaria: passo a passo de como fazer

Como você controla as finanças da sua marcenaria? Alguém te ajuda a fazer fluxo de caixa? Você tem controle de todas as entradas e saídas financeiras do seu negócio? Se a sua resposta for negativa para todas as perguntas, chegou a hora de mudar essa realidade!

O fluxo de caixa é fundamental para qualquer negócio, seja ele de pequeno, médio ou grande porte. Trata-se do registro de todas as receitas e despesas da sua marcenaria. Ou seja: o fluxo de caixa demonstra todos os valores recebidos e gastos em um determinado período.

Como qualquer um que exerça atividade comercial, o seu objetivo é ter lucro, não é mesmo? E, para conhecer os resultados da sua marcenaria e saber como pode aprimorá-los, é importante que você faça um controle rígido do seu fluxo de caixa.

Veja como fazer esse controle!

Determine um período

Você pode realizar o balanço do fluxo de caixa por dia, semana, quinzena ou mês. Mas, fique atento: quanto mais largo for o período, menor será a sua capacidade de ação sobre as contas da sua marcenaria.

Se você controla o fluxo de caixa por dia, terá informações mais atualizadas do que se fizer esse controle mensalmente. Além disso, o período muito longo faz com que os números se acumulem, tornando mais difícil a visão global da saúde financeira do seu negócio.

Se o controle diário for difícil para encaixar na sua rotina, adote um fluxo de caixa semanal.

Crie uma maneira de identificar as movimentações

Se você for utilizar uma planilha eletrônica, ou algum outro programa de computador, crie uma forma de identificar as receitas e despesas. Existem duas formas básicas e fáceis:

  • por cores: para as receitas, utilize a cor verde. Já as despesas devem ser marcadas em vermelho;
  • por sinais: utilize o símbolo de soma para as receitas e o de subtração para as despesas.

Separe movimentações periódicas das regulares

O seu fluxo de caixa possui despesas e receitas fixas e variáveis. As fixas são aquelas com as quais você pode contar. Já as variáveis são as mais perigosas, pois surgem ao longo do mês e acabam levando ao descontrole das contas. O ideal é criar dois grupos de controle dentro do fluxo de caixa.

Crie categorias para as receitas e despesas

Para que você tenha um fluxo de caixa organizado e fácil de controlar, o ideal é criar categorias. Por exemplo: dentro da categoria comunicações, você pode incluir as despesas referentes à Internet e telefone. Já uma categoria chamada consertos, pode incluir os recebimentos por serviços de reparos em mesas, cadeiras etc.

A criação das categorias deve seguir a realidade e a forma de atuação da sua marcenaria.

Use a tecnologia

Se você não quiser usar planilhas manuais, pode procurar softwares especializados em gestão do fluxo de caixa. Ao contrário do que você possa imaginar, esses programas não são caros e são fáceis de serem utilizados. Eles permitem um controle total do seu fluxo de caixa, por meio do seu próprio celular ou tablet. As informações ficam organizadas e você não corre o risco de perder dados importantes.

Você tem mais alguma dúvida sobre como fazer fluxo de caixa? Então deixe seu comentário aqui no post!

Compartilhe este artigo

Artigos relacionados

Renderização: aprenda 3 técnicas para encantar clientes e aumentar as vendas
Marcenaria, Designers e Arquitetos

Renderização: aprenda 3 técnicas para encantar clientes e aumentar as vendas

O mercado moveleiro está em constante expansão no Brasil e o Rio Grande do Sul lidera o cenário. Saiba mais sobre a importância da Promob para esse setor.
Fábricas, Marcenaria

Setor moveleiro: conheça os estados brasileiros que se destacam

Maquina CNC
Marcenaria

CNC para marcenarias: como utilizar essa tecnologia no trabalho com madeira

Inscreva-se

Acompanhe artigos, dicas e tutoriais sobre o mercado moveleiro.