Design e Decoração

5 dicas para a elaboração de projetos de design de interiores corporativos

27/05/2017
elaborarprojetosdedesigndeinteriorescorporativos-elaborar-projetos-de-design-de-interiores-corporativos-tablet-projetoemtablet-projeto-em-tablet-plantaemtablet-planta-em-tablet-projetovirtual-projeto-virtual-plantavirtual-planta-virtual

Elaborar projetos de design de interiores corporativos requer conhecimentos específicos e distintos da maioria dos demais projetos, como os residenciais. Isso porque, nos ambientes organizacionais, há variáveis próprias que fazem com que os designers necessitem de maior atenção e cuidado com esses locais.

Entre elas, temos o maior fluxo de pessoas, as necessidades funcionais e a própria cultura empresarial de cada empreendimento que deve estar presente na estética e nos detalhes.

Portanto, planejar e obter um resultado agradável, efetivo e pautado nas tendências do mercado, sem deixar de atender os anseios dos clientes organizacionais, é algo que requer muito empenho e estudo. Para ajudar nesses objetivos, separamos 5 dicas para você saber como criar bons projetos de design de interiores para ambientes corporativos respeitando os pontos acima. Confira!

1. Entenda a cultura de cada cliente corporativo

Antes de começar a trabalhar, é fundamental entender a cultura do seu cliente corporativo, pois cada setor, segmento ou tipo de empresa costuma seguir padrões específicos pautados em valores como tradição, inovação, criatividade, formalidade, entre outros.

Os perfis dos colaboradores também costumam afetar a cultura da empresa, dando a ela uma “cara” mais informal ou formal dependendo dos comportamentos e personalidades predominantes. Além disso, há o fator histórico, se a empresa mantém valores antigos e, também, o perfil de seu público-alvo.

Por exemplo, ambientes do setor financeiro costumam ser bastante formais, com cores mais sóbrias combinando com os matizes das marcas das próprias instituições. Já empresas ligadas à comunicação, marketing e publicidade, como as agências publicitárias, são mais coloridas e abertas a inovações no ambiente que gerem conforto, estimulem a criatividade e tragam bem-estar.

2. Descubra quais os objetivos e mensagens que a empresa quer transmitir

Há décadas a arquitetura empresarial era caracterizada por ambientes mais fechados, sóbrios e formais. As estações de trabalho tinham traços retos, feitos de materiais sólidos e cores neutras. Isso transmitia uma mensagem de rigor, inflexibilidade, disciplina e noções de posições hierárquicas bastante formalizadas, separando profissionais de diferentes cargos e níveis.

Os tempos mudaram e, hoje em dia, se tem maior apreço por ambientes abertos, que fomentam uma maior disponibilidade de colegas e superiores, a igualdade profissional e um contato mais amplo entre todos.

O desenvolvimento de novas tecnologias de comunicação também fez com que as pessoas passassem a se relacionar de modos distintos. Aliado a isso, surgiu uma geração multitarefa, necessitada de maior liberdade, praticidade e conforto para executar suas funções.

Desse modo, de um design voltado para concentração, formalidade e produtividade, passamos a uma exigência maior por espaços humanizados, funcionais, atrativos e que forneçam suporte para a qualidade de vida dos profissionais. É o que empresas de tecnologia pioneiras, como Google e Facebook, passaram a incentivar, convertendo seus ambientes de trabalho em locais que incentivam não só esses valores, como estimulam a criatividade e a inventividade.

Com esse gesto, elas passaram a transmitir uma mensagem mais aberta e antenada com o futuro, em que práticas de qualidade de vida e conforto são fundamentais para se manter profissionais talentosos.

Portanto, é importante entender quais desses valores seus clientes empresariais querem transmitir para conseguir montar projetos de design de interiores corporativos realmente significativos.

3. Foque na agradabilidade e no bem-estar do ambiente

A estética e a beleza de um ambiente são dois dos pontos que mais chamam a atenção e conseguem garantir impressões positivas nas pessoas. Chegar num local bem projetado e harmônico causa tranquilidade e prazer, o que é vital para equipes de trabalho que passam horas do dia num mesmo lugar.

Por isso, é importante observar combinações e tendências de cores e tons agradáveis, objetos de decoração sutis e iluminação bem planejada visando fomentar uma estadia positiva das pessoas nos espaços de trabalho. Os móveis precisam ser confortáveis, resistentes, ergonômicos, seguros e, se possível, multifuncionais para facilitar a execução de múltiplas atividades, além de economizar espaços.

Trabalhar num local bem planejado e agradável gera menos estresse e ansiedade, além de tornar o momento passado ali mais saudável e produtivo.

4. Veja como cada ambiente será usado

É importante entender bem como cada ambiente corporativo será usado para projetar um layout mais funcional.

Nesse sentido, faz-se preciso verificar se os colaboradores vão necessitar trabalhar em grupo ou individualmente. Também é importante apurar se eles terão de atuar com maior concentração, foco e privacidade, como em tarefas que exigem bastante atenção, ou se suas atividades demandam muitas interações, conversas e relações interpessoais.

No primeiro caso, será necessário observar pontos como acústica, isolamento de ambientes, entre outros itens. Já na segunda situação é possível projetar salas mais amplas, abertas, com móveis estrategicamente colocados visando facilitar a locomoção e interação dos colaboradores. Elas podem até ser pensadas para se tornarem áreas de lazer ou de descanso nos intervalos, melhorando o bem-estar dos profissionais.

Outro fator que não deve ser desconsiderado é o dia a dia dos funcionários e quais equipamentos mais utilizam. Por exemplo, em escritórios o uso de computadores é quase constante. Por isso, é vital planejar o ambiente cuidando da luminosidade.

Isso porque locais muito claros, com a luz do dia incidindo diretamente nos monitores, pode atrapalhar o trabalho e acarretar perda de produtividade. Por outro lado, salas escuras também podem causar transtornos, cansando mais os olhos dos profissionais. Portanto, é vital haver equilíbrio na luminosidade conforme as atividades diárias dos profissionais exigem, o que pode ser obtido com um bom jogo de persianas, cortinas ou outros materiais.

Quando pontos como posicionamento do mobiliário, acústica, luminosidade, entre outros são bem planejados, os níveis de produtividade e rendimento das equipes podem se elevar, aumentando a satisfação do cliente corporativo.

5. Utilize um software para projetistas

Um software para projetistas e designers de interiores pode trazer muitos benefícios e facilidades na hora de você planejar arquiteturas corporativas, pois automatiza tarefas repetitivas e entrega muitos recursos úteis.

Por exemplo, ele pode colaborar para melhorar a apresentação de um projeto, possibilitando alta qualidade de renderização. Também dá para se gerar documentação técnica nele, distribuindo-a pelos participantes de um projeto de modo simples e prático.

Tudo isso prevenindo imprevistos e erros que poderão provocar atrasos, falhas ou outros transtornos e, consequentemente, aumentando as chances de obter sucesso nos seus trabalhos.

Seguindo as dicas acima, você poderá planejar e estruturar projetos de design de interiores corporativos mais eficazes, práticos e bonitos. Desse modo, terá a chance de colaborar ainda com a melhora na produtividade dos funcionários de seus clientes empresariais, além do aumento do bem-estar deles por desempenharem suas atividades em ambientes mais agradáveis e harmônicos.

Quer mais dicas e informações sobre projetos de design de interiores corporativos ou voltados para o mercado em geral? Então assine nossa newsletter e receba em seu e-mail avisos dos nossos próximos posts!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário