Varejo

Conheça agora as 6 melhores técnicas de vendas para gestores

02/07/2018

Vender é uma das maiores obrigações em toda empesa. Mas, para sempre alcançar as metas, é crucial conhecer as melhores técnicas de vendas para gestores e colocá-las em prática. Que fique claro: não é preciso ser um vendedor nato para obter ótimos resultados em negociações.

São muitas as estratégias para fazer uma transação bem-sucedida. É preciso conhecer o cliente, mostrar as verdadeiras vantagens do bem ou do serviço comercializado, além de buscar uma resolução ganha-ganha no processo de negociação.

Tendo em vista a importância do assunto, elaboramos este artigo. Hoje, você vai conhecer as 6 melhores técnicas de vendas para gerentes e descobrir como aplicá-las na empresa. Continue a leitura e fique por dentro do tema!

1. Preze pelo modelo C3

O sucesso de uma venda é proveniente, em grande parte, da capacidade de influenciar o comprador. Por isso, fique atento a esse modelo:

  • C1 — Confiança: tenha segurança em si e no produto;

  • C2 — Credibilidade: conquiste o consumido ao vender;

  • C3 — Conexão: entre na mesma “frequência” do cliente.

É muito mais difícil vender algo sem confiar em si mesmo e no produto, sem conquistar a credibilidade do comprador e sem falar a mesma “língua” do cliente, isto é, sem estabelecer uma boa conexão. 

É preciso destacar, no entanto, que esses 3 critérios são construídos ao longo do tempo. Quando mais se vende, mais confiança se adquire. Quanto mais você se relacionar com os clientes, mais credibilidade e sinergia obterá no momento da negociação.

2. Faça perguntas realmente compreensíveis

Não basta ter foco para fechar uma venda: é preciso ter um real interesse pelo cliente e por suas necessidades. Então, procure fazer boas perguntas, que ajudem a conhecer o perfil do comprador e estabelecer uma verdadeira conexão.

Muitas vezes, as perguntas mais poderosas também são as mais simples. Veja alguns exemplos.

  • O que você deseja?

  • Quais são suas prioridades?

  • O que realmente faz a diferença?

  • O que funciona para você?

Por diversas vezes, o vendedor faz perguntas extremamente difíceis, que os clientes nem mesmo conseguem responder. Em outros casos, fazem perguntas óbvias, que chegam a ofender o cliente. Perguntas coerentes são a base para uma boa conexão, assim como para um ótimo atendimento.

3. Conheça e venda o produto básico

Tecnicamente, todo produto (isto é, bem ou serviço) possui 3 níveis:

  • produto ampliado — diz respeito ao conjunto do produto adquirido (garantia, atendimento do vendedor, rapidez na entrega etc.);

  • produto real — refere-se às características (embalagem, peso, marca, características físicas e assim por diante);

  • produto básico — é o benefício central do produto e o que o cliente realmente deseja obter (bem-estar, exclusividade, realização, entre outros).

O que é preciso ter em mente é o produto básico, ou seja, o benefício central. Veja este exemplo: o cliente não compra uma broca, ele compra o buraco na parece. O mesmo vale para cosméticos. O que o cliente deseja verdadeiramente é o bem-estar e a sensação de beleza.

A estratégia também se aplica à área moveleira. Reflita sobre o produto básico dos móveis comercializados. Alguns exemplos são: exclusividade, conforto, adaptabilidade e inovação. Esses são benefícios que vão além de características físicas dos móveis, já que se relacionam a sensação que será obtida após a compra.

4. Faça com que os compradores se sintam especiais

São diversos os motivos pelos quais os clientes param de comprar ou não concretizam uma transação, como a insatisfação com o produto. O maior problema, no entanto, está no mau atendimento. Sabe-se que 86% dos clientes migram para a concorrência por serem mal atendidos, isto é, não se sentem nada especiais.

Fazer com que o cliente se sinta especial é uma regra de ouro. Chame pelo nome, pratique a escuta ativa, busque atender suas necessidades, preocupe-se em oferecer o melhor. Coisas simples podem fazer toda a diferença para a transação.

Aqui, a ideia é começar a praticar a venda consultiva. Isso significa que o objetivo é comercializar o que realmente pode satisfazer a necessidade do cliente, não o produto mais caro ou que está há tempos no estoque. A simples preocupação em fazer o melhor, não em realizar uma transação comercial, faz com que o ciente se sinta especial.

5. Busque por negociações ganha-ganha

Muitas vezes, existe a ideia de que o bom negociador é aquele que vende o máximo possível, beneficiando a empresa, mesmo em detrimento da satisfação do cliente. Um grande equívoco. Para entender melhor, veja os 4 possíveis resultados de uma negociação:

  • perde-ganha — apenas um lado, vendedor ou cliente, sai ganhando;

  • ganha-ganha — ambos os lados saem vitoriosos;

  • perde-perde — todos os envolvidos são prejudicados;

  • não há acordo — a negociação não é concretizada.

Quando um vendedor chega ao resultado perde-ganha, onde apenas ele sai “ganhador”, é possível que ocorram péssimas consequências. O cliente, ao notar que saiu perdendo, jamais volta à empresa — ou seja, há um resultado perde-perde.

Por essa razão, uma ótima técnica de venda é buscar pela negociação ganha-ganha, em que vendedor e comprador saem beneficiados. Logo, é possível estabelecer uma relação de confiança, fidelizar o cliente em longo prazo e gerar vendas recorrentes.

6. Cultive uma relação de longo prazo

O fim de uma venda é o início de uma relação e de uma série de próximas transações, desde que se consiga manter uma boa relação com o consumidor final. Clientes felizes voltam à empresa e, mais confiantes, ficam mais suscetíveis a novas compras.

Por isso, a última dica é: procure gerar uma relação que perdure. Mantenha contato com o cliente, mesmo após a transação financeira. Ofereça um ótimo pós-venda, envie mensagens em datas comemorativas ou com desconto VIP, enfim, crie estratégias capazes de encantar e manter uma boa relação.

Como foi possível perceber, não é preciso ser um vendedor nato para ter sucesso no processo de venda. Com boas técnicas, é possível fechar uma negociação ganha-ganha e criar uma relação de longo prazo. Além disso, quando gestor compartilha essas boas práticas com a equipe, todos passam a atender os clientes de uma maneira melhor e a cuidar das vendas.

Gostou de conhecer as melhores técnicas de vendas para gestores? Então, curta nossa página no Facebook para sempre acompanhar nossas novidades!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário