Marcenaria

Como projetar móveis e ambientes de acordo com a demanda do cliente?

15/05/2019

Entender as necessidades e exigências do cliente é um ponto crucial para projetar móveis e ambientes que promovam a satisfação dos contratantes. Para que isso seja possível, é preciso passar por várias etapas antes de partir para execução.

Isso quer dizer que você precisa, antes de qualquer coisa, conhecer melhor o seu cliente e levantar todas as informações que tem sobre ele, a fim de traçar um perfil que vai direcionar a sua escolha por materiais, cores, acabamento etc.

Elaboramos este artigo para explicar melhor como você pode oferecer seus produtos e serviços de forma mais efetiva. Quer saber como isso pode ser feito? Então, continue a leitura e conheça as principais etapas a seguir!

Conversando com o cliente

Promover um bom diálogo é o primeiro passo e de suma importância para apresentar um projeto bem-sucedido, visto que é assim que se entende melhor o perfil do cliente, seus desejos e necessidades. Nos próximos tópicos, mostramos alguns passos que são essenciais no processo e podem fazer toda a diferença na hora de apresentar as soluções para o cliente.

Saber escutar

Saber ouvir o que o outro tem a dizer é a chave para um diálogo bem-sucedido. Escute e compreenda o que o seu consumidor está dizendo, traduzindo para o projeto as necessidades e anseios que foram explicitados durante a conversa.

Praticar a empatia

A empatia é essencial para nos colocarmos no lugar do outro e tentar entender seu ponto de vista. Quando o profissional faz isso, passa a entender melhor os por quês das decisões dos clientes e pode até sugerir soluções que sejam mais adequadas (de acordo com a experiência e entendimento do que se pode fazer no projeto).

Ter paciência

Nem sempre o cliente tem bem definidos seus objetivos ou consegue expressar a ideia com clareza. Isso faz com que seja necessário estender a conversa e tentar extrair o máximo de informações que ajude a elaborar um perfil, entendendo as preferências, o estilo preferido e as melhores cores, por exemplo.

À medida que se faz progresso, você pode sugerir soluções que estejam próximas do que foi exposto e mostrar exemplos com fotos. Assim, o contratante ajuda a direcionar ainda melhor o caminho que deve ser tomado.

Utilizar vocabulário adequado

Converse com seu cliente de uma forma que ele entenda o que você quer dizer. Evite termos técnicos e, quando necessário, explique-os de forma simples e clara. Assim, você se certifica de que o cliente entendeu o que você quis dizer e toma as decisões de forma mais transparente.

Anotar tudo o que foi falado nas reuniões

As conversas com o cliente são essenciais para o projeto. É por meio delas que você traça um perfil, crie uma estratégia e sabe por onde começar. Essas anotações podem oferecer insights importantes tanto para entregar o que o cliente precisa, como para ir além das expectativas e mostrar um diferencial que vai deixá-lo mais satisfeito.

Apresentar as opções

Com base nas informações que foram passadas, já é possível ter uma boa noção do que é esperado do projeto. Nesse momento, você pode introduzir algumas ideias e avaliar de que forma o cliente reage a elas. 

Assim, consegue-se uma troca de ideias, o que é fundamental para o sucesso do projeto. Nesse ponto, aprofunda-se bem mais nas preferências do contatante, visto que, com as opções expostas, ele pode direcionar o caminho para que a decisão esteja mais alinhada com as necessidades e expectativas.

​Entendendo o perfil do cliente e suas exigências

Com a conversa finalizada, você terá diversas informações para trabalhar e precisará organizá-las para ter uma direção de como começar e o que apresentar no projeto. Nessa etapa, é preciso focar nas demandas que foram levantadas — ou seja, em satisfazer as necessidades —, mas é possível ir além e projetar móveis e ambientes que superem as expectativas.

Conhecendo bem o perfil do cliente, é o momento de partir para outras fases, que incluem:

  • estudar o espaço disponível;
  • identificar os materiais necessários, com base nas exigências feitas e nas características do local;
  • considerar as possíveis limitações (em casas próximas ao litoral, por exemplo, é melhor priorizar móveis de madeira, visto que a maresia corrói o metal);
  • direcionar a equipe responsável pela execução;
  • garantir que a execução fique dentro do orçamento e do prazo.

Utilizando um software de interiores para projetar móveis

A tecnologia é uma excelente aliada dos mais variados tipos de trabalhos e, no que diz respeito a projetar móveis, ela pode oferecer ferramentas que ajudam a aprimorar seu processo de desenvolvimento e produção.

Com o acesso ao ambiente virtual que o software proporciona, você pode organizar as suas ideias e expor o projeto para o cliente de forma mais realista — o que ajuda a ter uma percepção concreta e muito próxima de como os móveis e ambientes ficarão quando o projeto for finalizado.

Com isso, fica mais fácil testar possibilidades, inovar no desenho e mostrar, com exatidão, o que foi captado nas conversas com o contratante. Isso contribui para realizar uma entrega mais alinhada ao que ele espera e, assim, criar um valor agregado maior.

Existem soluções que permitem o acesso a um ambiente 3D, por meio do qual é possível projetar os móveis, planejar a decoração, fazer paisagismos e testar revestimentos, por exemplo. O recurso ajuda a criar desenhos ainda mais realista, permitindo que se chegue muito próximo da perfeição, ao mesmo tempo em que não tem prejuízos para a rapidez e o dinamismo do seu processo de criação.

Projetar móveis e ambientes que sejam coerentes com as demandas apresentadas pelo cliente é o caminho ideal para conquistar a satisfação e fortalecer a sua reputação no mercado — o que pode até resultar em indicações de novos clientes. Com o suporte da tecnologia, o trabalho é feito com mais eficiência e eficácia.

Se interessou pela ferramenta e quer saber mais sobre como ela pode ajudar a otimizar o seu trabalho? Entre em contato conosco, fale com um de nossos especialistas e tire todas as suas dúvidas sobre o assunto agora mesmo!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário