Design e Decoração

Captação de clientes: um guia para designers de interiores!

05/05/2017
captacaodeclientes-captacao-de-clientes-captarclientes-captar-clientes-cliente-conquistarclientes-conquistar-clientes-fidelizandocliente-fidelizando-clientes

A captação de clientes é uma tarefa que está diretamente relacionada com a prospecção de pessoas. Isso nada mais é a relação entre a qualidade de seu trabalho e a quantidade de contatos que você como designer de interior consegue estabelecer.

Nesse contexto, o primeiro passo a se tomar para recrutar clientes é definir o perfil daqueles que se deseja atingir, ou seja, descobrir qual é o público-alvo.

Em seguida, é necessário pensar nos meios que deve-se utilizar para alcançar esses clientes em potencial e divulgar seu trabalho.

De modo geral, há várias maneiras de se alcançar o público-alvo. No entanto, existem estratégias mais eficazes em se tratando de design de interiores.

Uma das principais, sem dúvida, é a divulgação do seu trabalho, afinal o ditado “a propaganda é a alma do negócio” encaixa-se com perfeição às profissões que envolvem trabalho autônomo, muito comum entre os designers de interiores.

Para isso é recomendável sempre ter à disposição uma boa quantidade de cartões profissionais, afinal, nunca se sabe qual o momento em que alguma pessoa pode interessar em contratar seus trabalhos.

Além disso, com cartões extras, é possível solicitar que seus clientes em potencial repasse seu contato para outros.

Outra forma melhor ainda de fazer propaganda de seus serviços prestados é sempre realizar um bom trabalho. Um cliente satisfeito com seu produto sempre vai elogiar seu trabalho e nunca vai hesitar em lhe recomendar para terceiros.

Assim, sendo um ótimo profissional, é possível manter sempre uma rede com uma clientela fiel. Afinal, a propaganda feita de boca em boca é uma excelente oportunidade para fechar novos contratos.

Sem dúvida, esta é uma das melhores formas de transmitir confiança e, além disso, recrutar clientes de maneira simples e com quase nenhum custo.

Esse tipo de propaganda em que o próprio cliente divulga para outros consumidores potenciais de seu produto alcança também algumas pessoas despretensiosas.

O que é também vantajoso, tendo em vista que elas certamente conhecerão eventos, empresas ou outras oportunidades para as quais poderão indicar seu nome.

Outra ferramenta importante que auxilia um designer de interiores a captar clientes são as redes sociais e demais recursos da web como sites e blogs.

É interessante ter uma página ou perfil de facebook e até mesmo um site para divulgar seus trabalhos como designer. Essa estratégia é um meio muito usado pelos profissionais da área e abre portas para várias oportunidades, inclusive parcerias.

Você é um designer de interiores que busca estratégias para captar clientes e começar de vez o próprio negócio? Quer aprender um pouco mais sobre a arte de conquistar consumidores em potencial dos seus serviços? Então continue a leitura a seguir.

1. Os 6 maiores desafios de designers de interiores

Talvez não seja conhecido por muitos, mas o trabalho do design de interiores é justamente ligar a arquitetura ao cotidiano das pessoas.

Assim, esse profissional deve possuir a habilidade de trazer soluções criativas para os espaços, sem fazer alterações que modifiquem a estrutura de edificação.

Para tanto, o designer de ambientes deve manter-se constantemente atualizado quanto às tendências de mercado, estilos de decoração e mobiliário. E esse campo profissional cresce cada vez mais e necessita novos profissionais com frequência.

Porém, como em toda profissão, o designer de interiores também enfrenta desafios. E para quem é do ramo, é essencial conhecer um pouco mais sobre esses principais obstáculos para superá-los com facilidade. Confira a seguir.

1.1. A formação profissional

É essencial que o profissional da área busque qualificação em faculdades de Design de Interiores ou cursos técnicos que sejam reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC).

Assim, o primeiro desafio consiste em investir em sua formação, ou seja, encontrar instituições de excelência, com infraestrutura adequada e mestres renomados, além de possuírem tradição no curso.

Para tornarem-se ainda mais capacitados, alguns designers, inclusive, optam por estudar Arquitetura e após se especializarem em interiores e, dessa forma, ampliarem a área de atuação.

Na modalidade bacharelado, o curso dura em média quatro anos enquanto os cursos técnicos podem durar dois anos.

Nessas faculdades, o futuro profissional aprende sobre tipos de mobiliário, adquire a capacidade de combinar texturas e cores além de conhecer um pouco mais sobre percepção espacial.

Porém, a dúvida de muitas pessoas é se realmente é necessário fazer faculdade em Design de Interiores, e a resposta é sim. Afinal de contas, apenas ler revistas e blogs sobre decoração não capacita nenhuma pessoa a se tornar um designer de ambientes.

É durante a faculdade que o futuro profissional de fato é capacitado a criar briefings que se adaptem à preferência e à personalidade de cada cliente.

Assim, como o designer vai atuar dentro de espaços com grande circulação de pessoas, ele necessita compreender bem as expectativas que englobam um projeto bem como a forma de executá-lo.

1.2. Um mercado de trabalho diversificado

O designer de interiores possui um leque de opções quanto ao campo de atuação. Sendo assim, é possível trabalhar em projetos corporativos, residenciais, cenográficos e paisagísticos. Isso sem contar a decoração de aviões ou automóveis.

Quanto ao vínculo empregatício, o profissional pode trabalhar como freelancer para alguns clientes ou ser contratado por algum escritório.

Com essa variedade de opções, é interessante especializar-se em uma fatia específica do mercado, de preferência, naquela em se se tem mais talento e afinidade. Afinal, essa combinação é ideal para aquele profissional que busca se destacar no mercado.

É importante frisar que, comprometer-se com a profissão e ter habilidade para montar um excelente portfólio, que seja reflexo da competência do profissional, fará toda diferença.

Isso porque o design de interiores tem se mostrado menos como um serviço supérfluo e de alcance apenas de classes com maior poder aquisitivo. E, cada vez mais, é possível ver a popularização de seus serviços para planejar e otimizar espaços.

1.3. A regulamentação do profissional

Um dos grandes desafios na área de Design de Interiores, é a regulamentação da profissão no país — bem como as outras áreas do Design . Isso acontece mesmo com a existência da Associação Brasileira de Designers de Interiores (ABD), fundada no ano de 1908, com a função de reunir designers de interiores e arquitetos.

Os associados contam com vários benefícios como orientação jurídica e convênio. Além disso, recebem constantemente convites para participar de cursos de atualização e workshops.

Entretanto, a luta em favor da regulamentação ainda continua e ainda tramita na Câmara dos Deputados um projeto de lei que busca regulamentar esta e ainda mais de 150 profissões.

1.4. A flexibilidade na hora de coordenar projetos

Para aqueles que trabalham na área de Design de Interiores é essencial ter jogo de cintura para lidar com prestadores de serviços e fornecedores.

Isso porque, na prática, os designers serão a ponte entre o cliente e os profissionais que vão de fato exercer o trabalho pesado.

Assim, imprevistos e prazos curtos fazem parte da rotina dos designers de ambientes, o que exige flexibilidade e muita habilidade na hora de driblar obstáculos e propor soluções.

Inclusive essa capacidade pode fazer com que determinado profissional seja diferenciado no mercado.

1.5. A preocupação em manter-se atualizado

Uma pressão constante nessa profissão é manter-se atualizado. E, para isso, é importante que as pessoas que pertencem à área frequentem exposições e feiras de Design de Interiores com frequência.

Geralmente, há vários desses eventos durante o ano, e o profissional pode escolher aquelas que mais se identificam com seu trabalho.

1.6. A captação de clientes

Por último e não menos importante, atrair e conquistar clientes é um dos outros grandes desafios dessa profissão.

Afinal, é interessante que o profissional conte com uma clientela fiel que, além de impulsionar novos clientes em potencial, seja responsável por solicitar seus serviços.

Você profissional também enfrenta esses desafios em sua rotina de trabalho? Deseja aprofundar um pouco mais num desses principais desafios: a captação de clientes? Então continue a seguir.

2. Saiba como fazer gestão da sua carteira de clientes

Basicamente, a boa gestão da clientela do profissional de design de interiores envolve a captação de clientes, bem como a fidelização desses.

E, se tratando de uma profissão de um grau artístico mais elevado como a de designer, muitos profissionais do ramo têm um comportamento mais voltado para a criação de projetos. Já em relação à prática comercial — como a conquista do mercado consumidor — muitos têm certa dificuldade.

Mas, então, como executar com eficácia essa tarefa que representa para muitos um desafio? Fique atento às dicas a seguir.

2.1. Mantenha os relacionamentos comerciais

Desde o princípio da carreira é importante manter o contato com outros profissionais que também vão atuar em parceria com o designer, principalmente os fornecedores. Afinal, o sucesso de seu trabalho, bem como a satisfação de seu cliente, também depende deles.

E, principalmente, é essencial nunca perder seus clientes de vista. Para isso, ao final de cada serviço, procure conversar com ele sobre o trabalho e pergunte o que pode ser melhorado e o que correspondeu às expectativas.

Assim, mostrar que se importa com o feedback dado pelo cliente é uma forma de fazer com que ele sempre procure por seus serviços quando precisar. Ou seja, é a melhor maneira de fidelizá-lo.

2.2. Receba seus clientes em um lugar agradável

Como o trabalho do designer de interiores consiste justamente em otimizar espaços e decorar ambientes, é interessante receber seus clientes em um lugar arquitetonicamente agradável.

Para isso, é importante que seu escritório represente seu trabalho nos mínimos detalhes.

E caso você ainda não possua um espaço físico para atender seus clientes, seja criterioso quanto a lugares que escolher para suas reuniões. Assim, é importante que o ambiente seja esteticamente agradável.

2.3. Tenha um portfólio com o seu trabalho

O trabalho que um designer de interiores executa é uma verdadeira obra de arte e, para tanto, merece ser mostrada. Seja em forma impressa para apresentar em suas reuniões ou por meio de mídias digitais como blogs ou sites, é essencial ter seu trabalho em mão para ser mostrado.

Assim, é essencial que seus melhores trabalhos estejam bem ilustrados e de fácil acesso. Para isso, transforme-os em cases para uma apresentação bonita que desperte a atenção do cliente.

Além disso, procure destacar em seus cases sua criatividade e talento que o fizeram não somente transformar o ambiente, como também otimizar o espaço. Não deixe de mostrar o seu potencial!

2.4. Utilize as redes sociais

Por ser uma atividade que envolve conteúdo visual, o designer de interiores pode beneficiar — e muito — das chamadas redes sociais. Nesse contexto, vale a pena citar além de Facebook e Twitter outras páginas de relacionamento como o Pinterest, Linkedin e Instagram.

Assim, caso não possua muito tempo para publicar grandes conteúdos no Twitter ou Facebook, use e abuse de postagens de imagens e fotos no Instagram e Pinterest. Esses canais ajudam a tornar seu trabalho mais visível o que, sem dúvida, facilita na captação de clientes.

2.5. Faça marketing de conteúdo

A estratégia de marketing de conteúdo vai muito além de apenas utilizar as redes sociais e sites para divulgação.

Ela consiste em uma ferramenta que procurar atrair clientes para seu blog com artigos úteis e relevantes para seu público-alvo. Além de pequenos posts, você pode oferecer e-books e outros conteúdos que podem ser disponibilizados a partir do e-mail e do cadastro do próprio cliente em potencial.

A partir desses e-mails é possível criar uma lista de leads e manter contato constante com esses futuros possíveis clientes, divulgando seu trabalho sempre.

2.6. Faça parcerias

Alguns de seus fornecedores, tanto de serviços quanto de materiais, podem recomendar seu trabalho para outros clientes, e o contrário também. É importante também estabelecer contato com profissionais de áreas próximas, por exemplo, os arquitetos, já que eles também podem lhe indicar para clientes.

E por que não contactar outros designers também? Vale a pena manter contato com outros colegas de profissão para eventuais parcerias em grandes projetos.

Portanto, estabelecer laços, principalmente com fornecedores pode assegurar várias indicações de projetos. Então, seja fiel a seus parceiros e unam suas forças para conquistar clientes!

2.7. Participe de eventos e palestras

Procure participar de eventos na área em que você atua não apenas distribuindo seu contato. Contribua não só na organização de eventos e seja também palestrante.

Ofereça workshops e cursos de graça para universitários. E por que não dar palestras sobre a profissão do design de interiores em escolas também? Aproveite esses eventos para expor fotos com seus trabalhos e até maquetes são instrumentos de divulgação muito bem-vindos.

Enfim, use a criatividade e mostre sua marca para o público!

2.8. Participe de concursos públicos

Não há vantagem em se participar de um concurso público apenas se seu trabalho e de sua equipe forem os vencedores.

Na maioria das vezes, o maior benefício é a visibilidade que alguns de seus projetos vão ganhar e, com isso, conquistar o mercado.

3. Invista em marketing pessoal

Com um mercado consumidor cada vez mais exigente e disputado pela gama de profissionais disponíveis, é importante demonstrar o seu diferencial na hora de angariar clientes. Para isso, é essencial que o designer concentre esforços no marketing pessoal.

Para isso, invista na criação de um logotipo que represente o seu trabalho e seja impactante para todos aqueles que procurarem os seus serviços de Design de Interiores.

E divulgue! Procure vincular seu logotipo em todos os projetos que você disponibilizar para que o público tenha acesso.

Para tanto, use e abuse das mídias sociais para divulgar seus projetos. Sendo os principais veículos de comunicação, atualmente, seus projetos não poderão ficar de fora dessas vitrines.

E não utilize apenas as redes sociais, mas também mantenha páginas em outras mídias digitais com blogs e sites. Quanto mais seu público-alvo puder ter contato e conhecer o que você produz, maior será a visibilidade de seus projetos.

Além disso, procure sempre doar o melhor de si em cada empreitada, sempre buscando a satisfação plena do cliente. Afinal de contas, um cliente satisfeito com seu produto final torna-se um excelente instrumento de divulgação de seu trabalho.

4. Aprimore suas estratégias de apresentação de projetos

Aprimorar suas estratégias para apresentar seu trabalho é essencial na captação de clientes. No entanto, essa é uma dificuldade que muitos designers de interiores apresentam.

Porém, em tempos de avanços dos recursos digitais é muito importante usufruir dessas ferramentas para superar esse obstáculo e atrair cada vez mais clientes.

Várias estratégias podem ser desenvolvidas a partir desses recursos, mas três dentre elas devem ser conhecidas e aplicadas na prática por esses profissionais.

Que tal conhecê-las agora para melhorar já a forma de apresentar seus projetos como design e interiores? Confira a seguir.

4.1. Ofereça material gratuito

Uma das maneiras mais eficazes de atrair o cliente é oferecer, por meio da internet, um material grátis para que ele veja um pouco do seu trabalho e possa constatar o quanto o profissional está inteirado sobre o assunto.

A forma de apresentação desse material poderá ser na forma de vídeo-aulas, treinamentos ou e-books, de acordo com sua disponibilidade de tempo e recursos para elaborá-los.

Você pode desenvolver um material de própria autoria para o público que se deseja atingir, com dicas para que o cliente se interesse pelo assunto do qual se fale e que desperte nele a necessidade de contratar seus serviços.

Assim, um design de ambientes que trabalhe com a decoração de apartamentos pequenos, por exemplo, pode desenvolver um e-book com 10 dicas para que seu cliente aproveite melhor o espaço do ambiente.

Afinal de contas, ler o material não vai capacitar o cliente a decorar pequenos ambientes. E, sim, mostrará a ele a necessidade de se ter um profissional que execute esse serviço.

4.2. Crie vídeos no Youtube

Este é outro meio para divulgar material gratuito pela internet. Considerado um dos maiores sites de vídeos da web, também é conhecido como segundo maior site buscado na internet.

Devido a essa importância, muitas pessoas pesquisam direto no espaço de pesquisa do Youtube, sempre que necessitam de alguma informação. Isso sem contar que os vídeos mais acessados também ganham destaque nesse site.

Utilizando o mesmo exemplo do tópico anterior, você pode notar que grande parte dos clientes possui dificuldade em decorar seu apartamento, por exemplo. É nesse ponto que você pode criar um vídeo dando dicas de como fazer isso.

Ao longo do tempo, você poderá reconhecer quais são as dúvidas de seus clientes relacionadas à sua área e, com isso, desenvolver conteúdos que sejam de maior interesse ao público.

4.3. Escreva artigos para a web

A maioria das pessoas acha que apenas os grandes especialistas de determinada área detêm conhecimento suficiente para serem convidados a escreverem posts ou artigos para as mídias digitais.

E isto não é verdade. A partir do momento que você atua como design de interiores, você já possui expertise para escrever e falar sobre o assunto.

Para tanto, procure portais da web os quais seu público-alvo costuma acessar e escreva para eles. Um designer que trabalhe com a decoração de pequenos escritórios, por exemplo, percebe que sua clientela é composta por indivíduos de classe média e recém-formados em início de carreira.

O profissional deve buscar, portanto, escrever para sites que esse tipo de cliente acessa. Caso esses sites sejam sobre estilo de vida, por exemplo, ele pode publicar um artigo de como decorar seu escritório aproveitando melhor o espaço disponível.

Assim, a escrita para a web é outra forma de manter a visibilidade de seus trabalhos.

A captação de clientes é uma tarefa nada fácil para a maioria daqueles que trabalham na área de Design de Interiores. E o obstáculo é ainda maior para aqueles profissionais que desejam tornar-se autônomos e estão iniciando a fidelização de clientes para seu negócio.

Porém não é uma tarefa impossível. E, para superar essas dificuldades, é essencial desenvolver estratégias que divulguem seu trabalho e conquistem o cliente por seu talento e competência profissional.

Nosso conteúdo Captação de clientes: um guia para o design de interiores foi relevante pra você? Que tal começar a colocar em prática agora todas essas dicas e se manter ainda mais atualizado sobre o assunto? Basta assinar já a nossa newsletter para receber conteúdos como esse direto na sua caixa de e-mail.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário