Marcenaria

Arquitetura e marcenaria: entenda a importância dessa parceria

01/02/2018

Você já pensou em estabelecer uma parceria entre arquitetura e marcenaria? O foco dos dois profissionais é bastante diferente, porém complementar. Afinal, o que um marceneiro sabe é essencialmente técnico e prático. Já o arquiteto tem uma visão voltada para o design e a estética.

Quando aliados, esses dois pontos de vista garantem um produto atrativo e eficiente. No final, quem ganha é o cliente. Neste post, vamos explicar melhor a importância da parceria entre marceneiros e arquitetos, as vantagens dessa relação e formas de fortalecê-la.

Acompanhe!

A relação entre arquitetura e marcenaria

É bem comum que esses profissionais trabalhem em um mesmo projeto. Mas nem sempre estão alinhados. Uma situação frequente é o arquiteto priorizar a estética e ignorar situações que prejudicam o marceneiro, como dificuldades na montagem do móvel, desperdício de materiais e queda no tempo de vida útil dos itens. Já o marceneiro se volta aos aspectos técnicos.

Com isso, entra em conflito com o arquiteto e pode ter problemas com o cliente. Então, como modificar essa situação? A resposta é o consenso. Ambas as partes precisam compreender que o alinhamento de seus serviços permite realizar um trabalho mais consistente e adequado aos clientes.

A ideia, portanto, é mudar o cenário. Se até então a relação era baseada na indicação — o arquiteto analisa os aspectos técnicos e estéticos, enquanto o marceneiro define o sistema construtivo —, agora ela passa a ser de parceria para que o cliente tenha uma experiência de compra única.

As vantagens dessa parceria

Os principais benefícios conquistados com a relação entre arquitetos e marceneiros são:

Redução do tempo de apresentação do orçamento

O arquiteto apresenta um orçamento completo mais rapidamente quando trabalha em conjunto com o marceneiro. Quando essa parceria inexiste, a apresentação desse documento costuma demorar mais, porque é preciso procurar fornecedores. Com isso, são criadas expectativas desnecessárias ao cliente.

Aumento da segurança

O projeto de marcenaria que leva em conta as questões relativas à engenharia do móvel traz benefícios para os profissionais e para o cliente. A possibilidade de problemas é reduzida, a produção é mais ágil e os desperdícios podem ser evitados.

Melhoria do acabamento

A parceria entre arquiteto e marceneiro permite entregar ao cliente uma lista completa de espessuras e acabamentos disponíveis. As texturas disponíveis no mercado são fornecidas e isso leva a uma análise de variação de preços e escolhas mais acertadas.

Otimização do orçamento do cliente

A consideração do total a ser empregado pelo cliente no projeto permite que arquiteto e marceneiro trabalhem em apenas uma proposta, que analisa todos os aspectos. Isso evita impactos à construção do móvel, aos materiais utilizados e ao tempo de montagem.

Diminuição do prazo de entrega

Uma comunicação eficiente entre os profissionais reduz o tempo de entrega do projeto. O arquiteto já começa a imaginar como será a marcenaria, a construção e os materiais usados. Por sua vez, o marceneiro pode revisar as medidas finais e partir para a produção.

Aprimoramento da montagem

Os móveis tendem a ter menos problemas com a parceria estabelecida entre marceneiro e arquiteto. Isso porque a engenharia é pensada na concepção, o que facilita a montagem e o encaixe das peças.

O fortalecimento da relação

Arquitetos e marceneiros podem ter uma parceria melhor quando contam com um canal de comunicação. O ideal é usar um sistema que ajude a definir o trabalho e apresentar como será o resultado. Também é importante inserir a modulação e configurar gavetas, frentes, armários e outros aspectos.

Com isso, fica mais fácil deixar o arquiteto focado na estruturação estética e física e permitir que o marceneiro produza o projeto de modo estruturado. Observe que o objetivo da marcenaria é tornar a ideia viável, especificando qual a capacidade do móvel, quais materiais são melhores etc. Cabe à outra parte definir o móvel com base nessas informações.

Nesse contexto, vale a pena documentar as decisões tomadas, porque essa pode ser a comprovação em caso de alteração no projeto, por exemplo. É assim que se consegue alcançar a complementaridade no trabalho executado pela união entre arquitetura e marcenaria.

Agora que você entendeu a importância dessa prática, aprofunde seus conhecimentos lendo sobre marcenaria sustentável e veja 4 dicas para colocar essa ideia em prática.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário