Design e Decoração

Afinal, o que é compatibilização de projetos?

01/05/2019

É provável que, durante sua rotina de trabalho, você já tenha ouvido falar em compatibilização de projetos. Porém, sabe exatamente o que essa expressão significa? Mais que um nome, esse conceito visa evitar erros por meio do alinhamento entre profissionais.

É assim que designers de interiores, arquitetos e engenheiros trabalham em equipe e garantem um resultado melhor para o cliente. Além do aumento da satisfação com os projetos, a compatibilização também traz vários benefícios. Ela facilita os processos, evita interferências externas e assegura que as ideias previstas sejam, de fato, executadas.

Para entender melhor esse assunto, neste post apresentamos o que significa colocar em prática a compatibilização, como funciona, qual é a sua importância e muito mais. Continue a leitura e confira!

O que é a compatibilização de projetos?

A palavra compatibilização se refere a conciliação, ou seja, tornar algo passível de coexistência. A partir dessa explicação, fica claro que compatibilizar projetos é um método que prevê a verificação do que foi planejado e a integração de soluções para evitar interferências no trabalho, que pode se referir a diferentes aspectos, como:

  • elétrico
  • estrutural;
  • hidrossanitário;
  • arquitetônico;
  • instalações;
  • impermeabilização;
  • paisagismo;
  • prevenção de incêndios etc.

Ao agir dessa forma, os profissionais envolvidos no projeto evitam erros, custos desnecessários e desperdícios, além da redução de prazos de execução. Isso porque é analisado desde o estudo preliminar até o projeto executivo para corrigir inconsistências, propor ações adequadas e evitar problemas posteriores.

O resultado é a integração de todos os sistemas, geralmente, por meio de um software adequado a essa função. Portanto, essa é uma tarefa multidisciplinar, que envolve os diferentes profissionais envolvidos no projeto. Com isso, os problemas históricos derivados da fragmentação de iniciativas são solucionados de maneira exitosa.

Como funciona?

A ideia da compatibilização é sobrepor projetos de várias especialidades para detectar interferências e definir o melhor caminho a seguir. É o caso, por exemplo, de uma alteração na fachada, que impacta o paisagismo. Ou de um problema estrutural que intervém nas instalações.

A partir da análise, o coordenador determina o que será feito e em qual ordem. Assim, os projetos complementares são acompanhados para garantir sua entrega no prazo. Devido a essa característica, a avaliação é feita antes de a empreitada ser colocada em prática. Dessa forma, também são identificados possíveis imprevistos que encarecem o trabalho, desperdiçam o tempo dos profissionais ou atrasam o cronograma.

Para ser amplo, é necessário considerar diferentes aspectos na compatibilização, como estrutura, vigas, lajes, instalações, acabamento, entre outros. Assim, é possível trabalhar a partir do escopo aprovado pelo cliente e o projeto é desenvolvido de acordo com as regras determinadas pela Prefeitura Municipal.

Cabe ao coordenador do projeto gerenciar prazos, cronograma, equipes de trabalho, custos e outros itens. Depois de fazer todos os ajustes necessários, é elaborado o projeto executivo final, com definição de datas de entrega e orçamento.

Qual é sua importância para a integração do escopo de um projeto macro?

O trabalho isolado dos profissionais tende a gerar mais erros e retrabalhos. Imagine que uma melhoria na fachada, por exemplo, é feita antes de uma obra elétrica. O resultado? O projeto que iniciou antes é impactado e precisa ser refeito, situação que gera custos e retrabalhos.

Isso significa que a compatibilização melhora a comunicação entre os profissionais envolvidos e garante a unicidade do projeto. Com isso, há menos dificuldades derivadas de linguagens diferenciadas utilizadas pelos trabalhadores, assim como a redução de conflitos entre os aspectos de engenharia e arquitetura.

A consequência é um trabalho mais bem-feito, com aproveitamento máximo dos espaços, especialmente aqueles encarados por alguns profissionais como perdidos. Dessa forma, os arquitetos complementam a iniciativa e asseguram o melhor uso da área computável. Em outras palavras, a atuação é colaborativa e feita de maneira simultânea.

Quais são os benefícios da compatibilização de projetos?

A compatibilização dos projetos oferece vários benefícios para a equipe que trabalha e também para o cliente. Com o alinhamento entre os profissionais, os recursos são mais bem aproveitados, ao mesmo tempo que todas as solicitações do cliente são colocadas em prática.

Do mesmo modo, há melhoria na estimativa de custos e prazos, porque os projetistas das mais diversas áreas contribuem para chegar ao resultado final. Outras vantagens obtidas com essa prática são as que listamos a seguir.

Redução de custos

O uso da compatibilização gera uma economia entre 5% e 8%, porque os problemas e os erros são identificados antes mesmo de acontecerem. Essa redução de custos também é derivada da ordem de priorização das atividades e da maior comunicação entre os envolvidos. Assim, há menos gasto de tempo para correções e alinhamentos posteriores.

Correção de falhas

As interferências físicas são solucionadas antes de a empreitada ser colocada em prática, o que significa que todas as falhas são corrigidas antes mesmo de ocorrerem. Esse é o caso de uma tubulação hidráulica se chocar contra uma viga. Assim, essa situação é verificada com antecipação e uma alternativa é elaborada para evitar esse imprevisto.

Otimização do tempo

A compatibilização pode até parecer um gasto de tempo maior, mas, na verdade, reduz as horas investidas no trabalho. A otimização desse aspecto é assegurada porque a execução do projeto é simplificada e há priorização das atividades. Assim, em vez de perder tempo com a correção de falhas, há investimento na elaboração do projeto para garantir que seja o mais adequado possível.

Como a tecnologia facilita esse processo?

A compatibilização pode ser feita de maneira manual. Esse método tradicional, porém, é pouco indicado, porque é demorado e oferece uma chance maior de erros. Por outro lado, a tecnologia ajuda a organizar os dados, sobrepor os desenhos e compartilhar informações de maneira precisa.

Por isso, existem muitos softwares no mercado que tornam o processo mais simples. Com essas soluções, você consegue criar um arquivo único para compatibilizar os projetos e fazer as marcações necessárias. Além disso, a tecnologia permite fazer cruzamentos para aumentar a eficácia dessa prática.

O ideal é trabalhar com um software 3D, que oferece imagens mais claras. De quebra, você ainda consegue projetar, produzir e vender com mais facilidade, à medida que aumentam as possibilidades de atrair e reter clientes.

Assim, a compatibilização de projetos é uma medida necessária para otimizar o uso dos recursos e alcançar melhores resultados. Para chegar a esse patamar, é preciso trabalhar esse processo de maneira eficiente, além de ter uma comunicação efetiva, que facilite a colaboração entre os profissionais envolvidos.

Agora que você já entendeu o que significa colocar essa ideia em prática, que tal saber como aprimorar o contato com o cliente? Veja 6 dicas de como apresentar um projeto e ter mais chance de fechar negócios!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário