Design e Decoração

Conheça as 10 maiores tendências de design de interiores

29/03/2017
10maiorestendenciasparadesigndeinteriores-10-maiores-tendencias-para-design-de-interiores-greenery-projetocontemporaneo-projeto-contemporaneo-

 

Atualmente, um dos principais objetivos das pessoas é ter qualidade de vida, e isso tem se traduzido em uma preocupação crescente com o design de interiores.

A casa é o lugar de descanso, lazer, socialização e, muitas vezes, também de trabalho. Sua importância é vital para o bem-estar da família.

Se os indivíduos evoluem, as residências, por sua vez, também se modificam para abraçar as novas tendências de estilos de vida, gerando uma demanda por um atendimento ágil, que compreenda essa mudança. Felizmente, a tecnologia vem para ajudar o designer de interiores a otimizar seu trabalho e, também, para atender à essa expectativa.

Veja a seguir 10 tendências de design que devem crescer nos próximos anos e prepare-se para oferecer o que há de mais contemporâneo aos seus clientes!

1. Espaços otimizados

A metragem das casas vem encolhendo, isso é fato, mas ao mesmo tempo os valores de uma vida caseira estão sendo resgatados, em prol de um estilo de vida mais saudável. Observa-se uma preferência por fazer refeições, receber amigos e cultivar os próprios temperos em casa. O desafio aqui é encaixar essas necessidades em um espaço reduzido, e a solução está na otimização.

Com a tecnologia, é possível planejar o uso mais eficiente do espaço e projetar ambientes multiuso, usando as técnicas do design para oferecer lares ao mesmo tempo funcionais e aconchegantes.

2. Greenery, a cor do ano

No plano das cores, o verde vem com tudo! Em 2017 a Pantone elegeu o Greenery como a cor do ano, reafirmando o que já temos visto há algum tempo entre as tendências de design — tons que remetem à natureza, trazem alegria e relaxamento.

Por ser uma cor que carrega muita personalidade o ideal é usá-la nos detalhes e apostar nas variações do tom. Um jeito leve de aplicá-la é investir no verde natural das plantas, como veremos mais adiante!

3. Tecnologia camuflada

A tecnologia já tem seu espaço consolidado, mas foi-se o tempo de exibir com orgulho todos os gadgets da casa! Então, como encaixá-los em um design de interior sem deixar o ambiente frio e impessoal? O truque aqui está na camuflagem! Fios, quando necessários, precisam estar sempre escondidos e os aparelhos devem cumprir também uma função estética no ambiente, harmonizando com as cores e formas. Eles devem agregar valor ao projeto e acrescentar conforto e praticidade ao dia a dia, mas sem protagonismo na estética.

4. Revestimentos foscos

Segundo a tendência de ambientes mais intimistas, os revestimento foscos, como os tijolos e a cortiça, prometem roubar a cena. Mas se engana quem pensa que esses materiais devem ser reservados apenas para ambientes rústicos — com a técnica certa, é possível manter a modernidade. Capriche na apresentação do projeto na hora de propor novos materiais, especialmente os com textura, para contextualizar corretamente o cliente com o efeito que será obtido.

5. Branco e off-white

O branco e o off-white são apostas certeiras para quem procura por algo atemporal e versátil, por isso, a tendência que já é forte promete se manter. A variação fica por conta dos detalhes, como objetos, almofadas, tapetes e cobertores coloridos ou estampados, que podem ser trocados de tempos em tempos, renovando o ambiente.

Mais uma vez, é preciso caprichar em uma apresentação. Invista na qualidade da renderização do projeto, para não perder a sutileza dos tons off-white. Qualidade baixa pode deixar o ambiente demasiadamente branco, frio e com cara de hospital, justamente o efeito contrário do desejado.

6. Formas geométricas

As formas geométricas criam um estilo moderno e trazem mais dinamismo ao ambiente. Combinando com tons neutros, é possível construir uma decoração criativa sem pesar no visual. Por meio delas pode-se adicionar cor à casa, uma ótima solução para quem não pode fazer uma redecoração completa, mas precisa renovar.

Outra vantagem é a sensação de organização que elas passam e a facilidade de combinar diversos estilos e padrões: um mar de possibilidades que torna um projeto diferente do outro, mas igualmente charmoso.

7. Armários compactos e funcionais

Como vimos, a otimização dos espaços é mais que uma tendência de design, é uma exigência. Os projetos de armários vão acompanhar essa necessidade e tendem a se concentrar em uma única parede, priorizando a funcionalidade

A cozinha deve sentir essa mudança: armários suspensos por todo o cômodo são deixados de lado, reunindo-se e dando mais leveza ao ambiente.

8. Lavanderias

Um ambiente um tanto esquecido nos projetos está ganhando mais visibilidade — a lavandeira.

Por não ser um cômodo de lazer e, sim, funcional, a otimização é a regra na hora de projetar. Aqui a tendência dos armários se mantém firme e forte e a colocação de um móvel inteligente pode ser o diferencial que seu cliente nem sabia que procurava.

Essa é uma área pequena, que com a ajuda de um software facilitador vai demandar pouco tempo de trabalho, mas que pode ser o gatilho para a aprovação do seu projeto.

9. Plantas

Dentro da tendência de valorização da qualidade de vida e de um estilo mais saudável, as plantas vêm retomando o seu lugar dentro de casa. Dessa vez, as folhas, verdes e vibrantes, ganham destaque.

As pessoas querem vida no interior, não apenas a estética. Por isso, atenção na hora de distribuir os vasinhos pelo ambiente: eles precisam estar em lugares estratégicos, com a quantidade de luz adequada. Use seu software para fazer a projeção da luz natural e desenvolva um projeto que se sustente.

10. Minimalismo escandinavo

Não há mais espaço para ser dedicado apenas aos enfeites. As tendências de design agora seguem um tom mais minimalista, em que para existir no ambiente o objeto precisa de uma função. Menos é mais no estilo que especialistas estão chamando de escandinavo.

É aqui que seus talentos serão mais necessários ao transformar a simplicidade em algo único, que reflita personalidade utilizando poucos, mas inteligentes, artifícios de decoração.

Quanta mudança, não é mesmo? E é só o começo! É essencial que o designer de interiores acompanhe esse ritmo. Não é suficiente ter boas ideias. Capriche na apresentação, mantenha-se atualizado nas tendências de decoração e valorize seu talento! Com essas dicas com certeza você vai se diferenciar com soluções que atendem às necessidades do cliente e de quebra ainda encantam o olhar!

Gostou das nossas dicas? Então assine nossa newsletter e não perca mais nenhuma!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário