Como comprar madeira para a marcenaria? 5 erros fatais

Tempo de leitura: 3 minutos

 

Saber como comprar madeira é fundamental para o marceneiro conseguir entregar móveis de alto nível com um custo otimizado. Duas coisas são determinantes para a qualidade de um móvel: a capacidade técnica de quem faz e a matéria-prima.

Portanto, mesmo se o marceneiro for excelente no seu ofício, seu talento será limitado pela qualidade da madeira que ele compra. Além disso, comprar madeira de qualidade ruim pode gerar desperdícios de material e gastos extras.

Pensando nisso, listamos, neste artigo, 5 erros que você não deve cometer na hora de comprar madeira para a marcenaria. Confira!

1. Comprar madeira com fibras reversas

Na hora de escolher uma prancha de madeira, busque aquelas que tenhas as fibras todas alinhadas na mesma direção. Quando existe algum turbilhonamento ou fibras reversas, a tendência é de que na hora de usinar surjam problemas de acabamento.

Para saber se as fibras estão alinhadas, basta examinar a prancha no sentido da espessura. É bem claro quando existem problemas e boa parte dos marceneiros já teve o azar de trabalhar com uma prancha em condições ruins, o que significa ou um resultado pior para o cliente ou um desperdício maior de material.

2. Comprar madeira mofada ou danificada

Esse é um erro simples, mas que muita gente já cometeu, especialmente quando estava começando.

Nunca compre pranchas manchadas, com nós, rachadas ou trincadas. E mantenha distância especialmente de madeiras mofadas: algumas vezes, mesmo depois de limpar, os fungos persistem e se alastram rapidamente de novo.

É fácil saber quando uma madeira está em boas condições e quando ela não está, mas as vezes, na hora do aperto, alguns profissionais acabam comprando uma última peça da madeireira ou não fazem uma inspeção criteriosa no material.

Evite cair nessas armadilhas. Sempre confira com atenção o estado da madeira, se ela está bem armazenada e se existe qualquer problema que vai comprometer a qualidade dos seus móveis.

3. Comprar madeira muito úmida

Normalmente a madeira muito úmida é aquela que foi cortada recentemente e ainda sofrerá alterações de formato e volume. A medida que a peça perde água, ela tende a encolher alguns centímetros e isso pode ser devastador para qualquer tipo de projeto.

Quando for comprar madeira para a sua marcenaria, confira se a umidade dela está entre 8% e 12%. Qualquer valor acima disso significa que ela ainda sofrerá alterações significativas nas dimensões.

Para medir a umidade de uma prancha de madeira, é preciso utilizar o medidor de umidade, um aparelho especializado nisso. Vale a pena adquirir esse equipamento para não errar na compra. Se não tivê-lo ainda, peça emprestado na madeireira. Em último caso, se não conseguir medir a umidade, evite pranchas novas que não passaram por nenhum processo de secagem.

4. Comprar peças que estão encanoadas ou torcidas

Verifique se as pranchas estão alinhadas antes de comprá-las. A madeira envergada ou torcida pode ser percebida ao colocar a prancha no chão ou em qualquer superfície lisa.

Se estiver irregular, significa que o trabalho de usinagem será mais intenso e mais matéria-prima será desperdiçada com isso, logo, não compre madeira que esteja desalinhada.

5. Comprar madeira sem certificação

Por fim, faça questão de comprar apenas madeiras certificadas. Busque os selos da FSC (Forest Stewardship Council) ou do DOF ( Documento de Origem Florestal), do governo federal.

A certificação da madeira garante que ela foi extraída legalmente e de forma sustentável. Comprar a madeira certificada, além de ser uma atitude responsável, é algo que pode valorizar a imagem da marcenaria ante os clientes.

E agora que você já sabe como comprar madeira da melhor forma possível, aproveite para ler nosso artigo que ajudará você a fazer cobranças dos seus clientes!

Sobre Francisco | Promob

Especialista no universo da marcenaria, atua também como executivo de relacionamento e colaborador de conteúdo na Promob. Profissional com experiência no setor moveleiro, projeto de móveis e ambientes internos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *